segunda-feira, 6 de junho de 2011

Telegrama de Isabel

menina Maria José – primeiro andar do prédio amarelo
inexplicáveis STOP
em que não há palavras que apresentem ou representem STOP 
aquilo que sinto STOP
por favor não me ache ridículo STOP
há momentos assim STOP
respeitosamente, sr. António, o serralheiro.
mas simplesmente, amo-a STOP
quando entrevejo a sua presença à janela STOP

Sem comentários:

Enviar um comentário